domingo, 25 de julho de 2010

Ativ- 1.5: ROTEIRO: PROPOSTA DE PROJETO

1. IDENTIFICAÇÃO
Nome do Cursista: Marisete Dal Bello
Nome da Escola:EEB Dois Irmãos Local: Presidente Castello Branco, SC
Série: Séries Finais do Ensino Fundamental e Médio Número de alunos: 234
Professores envolvidos: Andréia Lúcia Parizotto, Andréia Rosane Longhini Balzzan, Carina Sândi, Cleide Galvan Bernardi, Dianete Matiolo Frigo, Iara Reinke Soares Castro, Ivonete Zambom, Jairo Lucas de Mello, Jane Elisa Wiltgen Savoldi, Josânia Aparecida Jacovas, Lucilene Frigo Gorlin, Marisete Dal Bello, Noeli Terezinha Borsati da Silva, Rosana Maria Scarsatto, Tânia Maria Wiltgen Menegat e Terezinha Matiolo.

2. PROBLEMÁTICA A SER ESTUDADA / DEFINIÇÃO DO TEMA
Os problemas ambientais decorrentes da incorreta ação do homem têm causado diversos danos ao planeta, provocando danos no espaço vegetal, animal e mineral do território de Presidente Castello Branco, afetando a vida e o bem estar dos seres que o habita especialmente sua população.

Frente ao exposto, a comunidade escolar da EEB Dois Irmãos tem feito o seguinte questionamento: A escola, espaço destinado para a formação do cidadão pleno, poderá se constituir como laboratório possibilitador de reflexões e ações que subsidiem os educandos para uma mudança de atitudes, valores e comportamentos voltados para a superação do problema ambiental deste tempo, vivendo e agindo de forma sustentável?

3. JUSTIFICATIVA
Ensinar a criança a produzir ao invés de consumir e gastar, aprendendo a obter o que precisa no presente sem comprometer a estrutura necessária para que as futuras gerações possam viver dignamente está dentre as principais competências da escola do presente século.

Os estudos ambientais recentes e sua respectiva veiculação na mídia têm feito com que estudantes e professores conheçam a realidade ambiental local e global, seus problemas emergentes, e a necessidade de ações urgentes em favor de sua recuperação e proteção.

Sabendo que a transformação dos seres humanos acontece dentro do viver a vida cotidiana, a escola s constitui como espaço ideal para envolver crianças, adolescentes e jovens com o ambiente escolar em sua totalidade, com destaque para os espaços externos: vegetação, canteiros, jardins, áreas livres e inadequadamente aproveitadas ou ociosas. Assim, é preciso considerar este espaço como sendo o início de um sólido aprendizado que conduzirá à criação de uma consciência sustentável e a um relacionamento consciente e responsável entre o homem e a natureza.

Assim, através do projeto passaremos a pensar o espaço escolar como um espaço de sustentabilidade. Dentre as ações previstas destacamos a produção/construção, compreensão e socialização de conhecimentos (contextualizando-os e atribuindo-lhes sentido); redução na produção de lixo; separação e destinação correta do lixo escolar; construção de cisterna para captação da água da chuva; incentivo à produção de alimentos orgânicos como a produção de temperos, chás, legumes, verduras e frutas no espaço escolar; construção de composteira; transformação de espaços ociosos em salas de aula ao ar livre; modificação/ampliação do jardim escolar; captação da energia solar, produzindo energia renovável com garrafas pet; entre outros possíveis e que se fizerem necessários sugeridos pelo coletivo escolar ou por ele aprovados.

4. OBJETIVO (S)
OBJETIVO GERAL: Promover o desenvolvimento de competências, habilidades, atitudes, valores e comportamentos com foco na sustentabilidade, mediante a implantação de práticas sustentáveis na escola.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
 Promover momentos de estudo e reflexão que levem o estudante a constituir-se e sentir-se agente e sujeito do meio e do ambiente em que está inserido, reconhecendo a interdependência e interrelação entre o homem e o meio ambiente para melhor conhecê-lo, respeitá-lo, recuperá-lo e preservá-lo.
 Conhecer metodologias para a criação de ambientes produtivos, sustentáveis e ecológicos que possibilitam o homem habitar a terra sem destruí-la;
 Criar espaços aprazíveis para os alunos;
 Incentivar a produção e consumo de produtos orgânicos visando uma melhora na qualidade dos alimentos e incentivando-os a uma alimentação saudável;
 Aproximar a escola da comunidade, ampliando o interesse por projetos ambientais e se integrar em sua organização e implantação melhorando o relacionamento entre os seres humanos e a natureza;
 Envolver os educandos em atividades práticas de produção (construção, inovação, modificação de cisterna, composteira, horta, jardim, pomar, lixeiras), promovendo o desenvolvimento da cooperação, autonomia, solidariedade, iniciativa, participação e responsabilidade individual e social;
 Otimizar a utilização dos espaços escolares, transformando a escola num laboratório de (re)construção de saberes, de apropriação dos conteúdos produzidos e sistematizados ao longo da história, experienciando-os na prática escolar.

5. CONTEÚDOS
 (Re)construir o conceito de meio ambiente, ecologia, globalização, permacultura, sustentabilidade e de escola sustentável;
 Problemas ambientais (desequilíbrio ambiental; secas prolongadas (provocando estiagens e escassez de água); chuvas torrenciais (provocando erosão, deslizamentos de terras de encostas, desmoronamentos de terras e edificações, inundações); vendavais destruindo edificações e plantações; entre outros);
 Qualidade de vida (hábitos, atitudes e comportamentos que promovam uma vida saudável, como consumo de alimentos naturais e sem a utilização de agrotóxicos;
 Lixo: produção, destinação, redução...;
 Espaços de reaproveitamento dos recursos naturais e de transformação de resíduos para posterior utilização, tais como: cisternas, minhocário, composteira, horta, jardim, pomar, viveiro de mudas;
 Delimitação de áreas, medidas, cálculos (área, perímetro...);
 Produção textual (relatório, roteiro, dissertação, narração, poesia, convite, bilhete, agradecimento, entrevista, diálogo);
 Localização (espaço, tempo...).

6. DISCIPLINAS ENVOLVIDAS
Todas as disciplinas (Artes, Biologia, Ciências, Educação Física, Ensino Religioso, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa, Matemática, Química e Sociologia).

7. METODOLOGIA / PROCEDIMENTOS / CRONOGRAMA
O projeto proposto será guiado pela metodologia participativa, cujas ações permitem a atuação efetiva dos participantes, valorizando seus conhecimentos e experiências, envolvendo-os nas discussões, identificação e busca de soluções para as insuficiências e necessidades suscitadas para saber olhar e transformar seu espaço, criar ações e mobilizar as pessoas e a comunidade.

Os estudos dos conteúdos curriculares serão fundamentados na concepção pedagógica sociointeracionista, enfatizando conceitos relacionados à sustentabilidade, ecologia e permacultura. Para interpretar e usufruir das produções culturais e expressar e comunicar suas idéias, alunos e professores se utilizarão das diferentes linguagens: verbal, temporal, plástica, corporal, gráfica, matemática.

Dentre as ações destacamos: Visitas, discussão, análise, produção textual, delimitação de espaços, medidas, cálculos, construção de mapas, leitura de mapas, registros (fotográficos, filmagens, gravações, relatórios, entrevistas...), produção e declamação de poesias, dramatização de histórias (criadas e (re)criadas, oficinas de estudos, planejamentos, pesquisas e debates; construção de maquetes, participação no processo de construção de cisterna, composteira, horta, jardim, pomar.

1ª Etapa:
 Avaliação do espaço externo escolar pelos alunos e professores, com proposição de ações voltadas para a sustentabilidade da escola;
 Estudo de viabilidade das ações propostas;
 Elaboração de projeto de engenharia com as proposições de ações viáveis;
 Construção de maquete para melhor visualização das proposições do projeto;
 Participação de todos os alunos no Concurso Municipal referente à Campanha Castellense de Coleta Seletiva de Lixo;
 Produção e dramatização de peças teatrais sobre os temas em estudo;
 Busca de parcerias junto à APP, Prefeitura Municipal, Epagri, SDR e voluntários da comunidade;
 Palestras explicativas e orientadoras sobre construção/instalação de cisternas para captação da água da chuva; organização e preparo de canteiros para jardim e para produção de hortaliças, temperos e chás;
 Construção/instalação orientada de uma cisterna para captação da água das chuvas;
 Avaliação do projeto pelos professores, alunos, comunidade escolar e comunidade em geral.

8. RECURSOS A SEREM UTILIZADOS (TECNOLÓGICOS OU NÃO)
Humanos: Alunos, professores, direção, assistentes, funcionários da escola, APP, Conselho Deliberativo, Grêmio Estudantil, SDR de Concórdia, GERED de Concórdia, CONDEMA, Epagri, Prefeitura Municipal, Funcionários das Secretarias da Agricultura, Educação, Transportes e Obras e Saúde, nutricionista, engenheiros (agrônomo, civil e florestal), paisagista, Consórcio Lambari, famílias, voluntários da comunidade.

Físicos: Salas de aula; laboratórios de informática e de ciências; área externa da escola; biblioteca; refeitório; área coberta; aterro sanitário municipal e cozinha escolar.

Materiais: Material de uso comum (lápis grafite, borracha, caneta, régua, apontador,); tesoura; grampeador; perfurador; guilhotina; lápis grafite e de cor; tinta (guache, de tecido, acrílica, a óleo); papéis (ofício, A4, pardo, cartolina, duplex, espelho, crepom, dobradura); fita adesiva (durex e gomada); cola (para papel, tecido, couro, tábua, canos, plástico em geral); CDs e DVDs virgens; eletrônicos e tecnológicos (televisor, vídeo cassete, aparelho de DVD, aparelho de som, computador, impressora, fotocopiadora, data show, telefone, câmera fotográfica, filmadora, retroprojetor de lâminas); veículo de transporte (para realização de visitas de estudos); material de construção para construção da cisterna, composteira, horta, jardim e pomar; e, ferramentas e utensílios para realização das atividades na horta, jardim e pomar.

9. REGISTRO DO PROCESSO
O processo será registrado através: de produção de mapas, de produções textuais (relatório, roteiro, dissertação, narração, poesia, convite, bilhete, agradecimento, entrevista, diálogo); de registros fotográficos, filmagens e gravações.

10. AVALIAÇÃO E RESULTADOS ESPERADOS
O projeto será avaliado através da participação e envolvimento de todos os alunos, professores, entidades democráticas da escola, comunidade escolar e voluntários; pelo resultado das ações ´propostas/realizadas e, principalmente, pela construção dos conhecimentos pelos alunos ao longo das atividades.

11. DIVULGAÇÃO / SOCIALIZAÇÃO DO PROJETO REALIZADO
Os resultados serão divulgados em Mostras Escolares do Conhecimento, Reuniões Pedagógicas, Conselhos de Classe, Momentos Cívicos, Jornal, Blog, Mural Escolar.

12. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BRASIL. O que é Educação Ambiental? Programa de Gestão Ambiental. Ministério Público Federal. Procuradoria Geral da República. Brasília, DF. Disponível em: http://pga.pgr.mpf.gov.br/pga/educacao/que-e-ea/o-que-e-educacao-ambiental. Acesso em 19 de Jul. 2010.

______. Alguns Conceitos de Educação Ambiental. Programa de Gestão Ambiental. Ministério Público Federal. Procuradoria Geral da República. Brasília, DF. Disponível em: http://pga.pgr.mpf.gov.br/pga/educacao/alguns-conceitos/alguns-conceitos-de-educacao-ambiental. Acesso em 19 de Jul. 2010.

______. Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global. Programa de Gestão Ambiental. Ministério Público Federal. Procuradoria Geral da República. Brasília, DF. Disponível em: http://pga.pgr.mpf.gov.br/boletins/arquivos-de-boletins-2009/tratado-de-educacao-ambiental-para-sociedades-sustentaveis-e-responsabilidade-global. Acesso em 19 de Jul. 2010.

______. Lei nº 9795, de 27 de abril de 1999 que Institui a Política Nacional de Educação Ambiental. Disponível em: Acesso em: 19 de Jul. 2010.

______. Parâmetros Curriculares Nacionais: Meio Ambiente. Disponível em: < Texto Extraído na íntegra: http://www.lo.unisal.br/nova/estagio/pcns.html.> Acesso em: 21 de Jul. 2010.

GONÇALVES, Sílvia N. Carta da Terra Para Crianças. NAIA: Núcleo de Amigos da Infância e da Adolescência. Disponível em: http://www.cartadaterra.com.br/pdf/CTparacriancasNAIA.pdf
Acesso em 19 Jul 2010.

IPEC, O Instituto de Permacultura e Ecovilas do Cerrado. O que é uma escola sustentável. Pirenópolis, Goiás. Disponível em: . Acesso em 21 Jul. 2010.

_____. O que é Permacultura. Pirenópolis, Goiás. Disponível em: < http://www.ecocentro.org/habitats/?page_id=14>. Acesso em 21 Jul. 2010.

_____. 10 Motivos para Começar a Mudar sua Escola. Pirenópolis, Goiás. Disponível em: . Acesso em 21 Jul. 2010.

_____. Deixe o Verde Perto. Pirenópolis, Goiás. Disponível em: < http://www.ecocentro.org/habitats/?page_id=19>. Acesso em 21 Jul. 2010.

SONY PICTURES. Filme 2012. Aventura. Direção de Roland Emmerich, 158 min.

WIKIPÉDIA. Meio Ambiente. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Meio_ambiente. Acesso em 20 Jul 2010.

__________. Sustentabilidade. Disponível em: . Acesso em 21 Jul 2010.

__________. Ecovilas. Disponível em: . Acesso em 21 Jul 2010.

OBS: Referencial bibliográfico está em construção. As bibliografias para os demais temas do estudo estão sendo consultadas/lidas. Assim que selecionadas integrarão as Referências deste projeto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário